"Os cinco sentidos são os guias da alma". Leonardo da Vinci

Quando o meu olhar encontrou o teu foi como uma estrela quente cruzando o meu gélido céu. Abateu-se sobre os meus olhos uma luz forte que, ao invés de cegar-me, deixou tudo mais vívido!

Depois, aos poucos, o teu olhar foi encontrando o meu, ainda que de forma bem tímida. Teu olhar, no meu olhar, lançava um mistério… Jamais alcancei meu desejo de desvendá-lo. Talvez por isso, teu olhar me atraía constantemente.

Agora nossos olhares se encontram mutuamente. Sinto como se estivéssemos desejando explorar o que ainda é desconhecido em cada um de nós. É mesmo um desejo de tocar a alma através da porta dos nossos olhos.

Tuas palavras são como fortes notas musicais que, ao guardá-las em minha mente, uma melodia se torna. Ah… e como são doces as minhas noites com tua voz a me acalentar. Todo o silêncio da noite obscura já não me assusta mais, pois a tua melodia deixa-me encantada.

Tens uma essência que me inebria mesmo quando não estás ao meu lado. E quando tudo parece difícil, basta que eu inspire-a. E transformando-se na minha droga preferida, a tua essência me causou dependência.

Quando me tocas, ou mesmo quando meus olhos vêem os teus olhos, a minha pele queima e treme. Queima como fogo e treme como gelo derretendo sobre meu corpo. É mesmo uma confluência de sensações…

Vasculhando um passado não tão distante, não consigo me encontrar em uma situação igual… Então descubro que, antes de ti, a paixão jamais havia me tocado. Tudo não passava de apenas um querer como quaisquer outros quereres.

O querer de antes não era suficiente para eliminar o peso e o cansaço da ausência das cores… das formas embaçadas… do som distorcido… das melodias rompidas… da brisa desviada. Nada parecia nítido! Nada parecia tão real…

Depois de ti, tudo mais vívido se tornou… O céu é mais azul e consigo ver formas maravilhosas nas nuvens… O pôr-do-sol deixou de ser triste e passou a ser você me abraçando lentamente… As estrelas são como seu olhar a guiar o meu olhar…

Tantos são os sentidos que despertas em mim e tantos são os desejos que tu me causas. Assim, é imperioso que não tenhas medo de merecer mais do que um cantinho do meu olhar… É imperioso que tu mereças um cantinho na minha alma, passando pelo meu coração e chegando ao meu corpo como uma pena que cai desinteressadamente.

Autora: Thais Samara de Castro Bezerra

Anúncios