São nas pequenas coisas que te amo

Nas cores

Quentes, fortes, luzentes

Da folha, da flor, da camisa

Da tinta da caneta que escreve e risca

Sou olhos, sou lentes…

São nas pequenas coisas que te amo

Na brisa

Calma, leve, invisível

Que passa, volta e vivifica

Por entre cabelo, pele e química

Sou lago estremecido…

Quanto suspiro!

São nas pequenas coisas que te amo

Na água

Pura, fecunda, correnteza

Deslizo, brinco, e te bebo

Das tuas ondas não tenho medo

De ti, sou represa

Água turquesa!

São nas pequenas coisas que te amo

No vinho

Forte, quente, antigo

Que nossos lábios se degustam

E as almas se apuram

O vinho, em ti, aprecio

Que magnífico!

São nas pequenas coisas que te amo

Miúdas, singelas, únicas

Que, sendo muitas, grandes são

Me alargam, agarram, sem confusão

Como raízes perfeitas e profundas

Transbordamento: eis o meu coração

S.Castro

Anúncios